Salário mínimo de 2022 previsto em R$ 1.169 pode subir para R$ 1.192

O índice de inflação no país encaminhado no Projeto de Lei Orçamentária da União (PLOA) previsto em 6,2% pelo Ministério da Economia, poderá ser reajustado novamente. Isso porque em recente revisão do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), índice utilizado para calcular a inflação, o mesmo prevê nova alta de 6,2% para 8,4%.

Com a nova alta da inflação o salário mínimo deve ser novamente impactado, tendo em vista que a correção do piso nacional ocorre por meio do INPC, assim, a nova previsão para o salário mínimo deve ficar em R$ 1.192,40, uma alta de R$ 92,40 com relação ao piso atual de R$ 1.100 e uma alta de R$ 23,40 com relação à previsão do salário mínimo enviado ao Congresso por meio do PLOA definido em R$ 1.169 para o ano que vem.

Reajuste impacta o INSS

O novo índice aplicado nas aposentadorias deverá ser oficialmente confirmado apenas em janeiro do ano que vem, quando o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgar o resultado médio da inflação acumulada ao longo de 2021.

Na projeção atual o valor das aposentadorias do INSS com valor de um salário mínimo estão previstos para serem de R$ 1.169. Já as aposentadorias com valor superior ao piso bem como o teto do INSS utilizam o próprio INPC para ser definido.

Logo, com base na previsão inicial do PLOA com o índice de inflação em 6,2% o teto do INSS no ano que vem deve ser reajustado de R$ 6.433,57 (2021) para R$ 6.832,45. Contudo, caso o INPC feche conforme a nova alta de 8,4%, o teto do INSS no ano que vem poderá ultrapassar os R$ 6973 em 2022.

Fonte: JornalContábil | 16/09/2021