Google concede 500 mil bolsas de estudo para jovens estudantes

O Google, multinacional de serviços online e software, vai distribuir 500 mil bolsas de estudo para a formação de jovens. De acordo com a empresa, as bolsas são destinadas à formação de profissionais em suporte de tecnologia da informação (TI), análise de dados, gerenciamento de projetos e design UX (user experience, em tradução literal, experiência do usuário).

Todos os cursos foram criados pelo Google e estão disponíveis na plataforma de educação da Coursera. São cerca de 800 horas de aulas, considerando as quatro titulações juntas, com certificação, visando o preparo dos estudantes para ingresso em postos de trabalho no campo, em constante crescimento profissional da tecnologia.

Segundo a empresa, duas mil vagas serão destinadas a transexuais. O objetivo da medida é possibilitar a inclusão social dessa minoria no mercado de trabalho. De acordo com dados da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra), apenas 0,02% desse público está na universidade, 72% não possuem o ensino médio e 56% não têm o ensino fundamental.

A primeira fase do programa acontece em parceria com o Centro de Integração Empresa-Escola (Ciee). O Google disponibilizará 28 mil bolsas e o Ciee fará a seleção e acompanhamento dos jovens que querem ingressar no mercado de trabalho formal, entre estudantes ou recém-formados do ensino médio e de cursos técnicos, aprendizes do Ciee, egressos do Programa de Aprendizagem da instituição e também alunos de cursos superiores. Serão priorizadas pessoas negras, LGBTQIA+, mulheres e a população de baixa renda.

Em nota, a Google informou que os jovens que, no momento, não estudam, também poderão disputar as vagas. O processo de inscrição e seleção vai ocorrer por meio do aplicativo do Ciee One, plataforma gratuita. Os selecionados terão acompanhamento de monitoria exclusiva.

As Certificações Profissionais do Google fazem parte do programa Cresça com o Google, projeto que agrega produtos, plataformas e serviços para ajudar pessoas e negócios a se desenvolverem no mercado profissional. A ideia central é fornecer habilidades digitais práticas e técnicas para ajudar pessoas e negócios a se desenvolverem, inclusive socioeconomicamente. Os cursos serão 100% on-line, com cronograma flexível e duração a depender da disponibilidade do aluno, com 200 horas ou mais, cada um.

Fonte: CorreioBraziliense | 24/06/2022